Missão: escolher o primeiro bonsai!

exposição de bonsai

Depois de algumas conversas com amigos entusiastas e outra tanta pesquisa, finalmente decidiu que vai iniciar-se no bonsai. Uma arte sublime que une o homem e a natureza numa expressão artística original e tranquila, as atenções estarão sempre voltadas para a pequena árvore. A escolha do seu primeiro bonsai é, por si só, uma decisão importante para que possa entrar com o pé direito neste mundo muito zen.  

Procura-se bonsai!

  • Está ansioso para ter nas mãos o seu primeiro bonsai mas não sabe onde começar? Na realidade, é muito simples. Comece pelas floristas e viveiros locais, passando ainda pelas lojas de jardinagem e bricolage. Se viver numa quinta ou tiver família no campo, se calhar não terá de ir muito mais longe do que isso. Se gosta ou costuma comprar artigos via Internet, terá um sem número de opções à distância de um clique e receberá tudo o que precisa sem ter de sair de casa.
  • Antes de adquirir o seu primeiro bonsai terá que tomar algumas decisões: prefere um bonsai de interior ou de exterior? Que tipo de árvore lhe agrada mais? Que forma gostaria de dar à sua miniatura? A que método de crescimento vai recorrer?

Interior vs Exterior!

  • Interior ou exterior, eis a questão! Por norma, os bonsais são espécies de ar livre porque convivem muito bem com a passagem das quatro estações do ano e os diferentes elementos da natureza. Colocado numa zona protegida, pelo menos do vento, algumas das árvores que pode considerar para o seu bonsai incluem as árvores de fruta, os juníperos, bordos, ulmeiros, pinheiros, carvalhos ou o ginkgo biloba.
  • Dentro de casa um bonsai vive igualmente bem desde que seja alvo dos cuidados apropriados. Assim, pode escolher espécies tão distintas como figueiras, araliáceas, azáleas, serissas, gardénias, araucárias ou pinheiros, só para nomear algumas. Dentro de portas, e para receber a exposição solar de que necessita, o bonsai deve ser colocado próximo de uma janela virada para sul, este ou oeste. Se a localização da sua casa dificultar estes requisitos, a aquisição de luzes artificiais especificamente concebidas para as plantas serão sempre uma boa opção (estas podem estar ligadas até doze horas por dia!). Mas atenção, as plantas e árvores tropicais não aguentam temperaturas abaixo dos dez graus. No entanto, o bonsai pode e deve transitar para o exterior para apanhar algum sol no Inverno, mas só se a temperatura estiver acima dessa marca. No Verão deve ser colocado em zonas com alguma sombra.

Os mais populares!

  • Não se esqueça que um bonsai pode ser qualquer planta ou árvore, não é uma espécie anã a quem alguém resolveu baptizar de “bonsai”! No fundo, quem faz dessa planta ou árvore um bonsai é você, e sempre com a ajuda das técnicas específicas associadas a esta arte!
  • Os especialistas dizem que as espécies de folhas pequenas são as mais adequadas, mas está livre para escolher aquela que lhe enche as medidas! No Japão, por exemplo, os bonsais mais populares são os pinheiros, as camélias, as azáleas, o bambu e a ameixeira. Se admirar particularmente o detalhe das folhas e as suas belas cores, escolha um bordo japonês vermelho ou um sempervirens.
  • Qualquer tipo de carvalho ou de pinheiro também é uma escolha acertada – dão bonsais lindíssimos e são dos que mais tempo vivem! Para bonsais que dão nas vistas, o destaque vai para os abetos, as árvores de fruta (para além de um flor bonita, pode dar fruta miniatura!), as vinhas e os arbustos (o difícil será decidir entre o azevim, a glicínia, o teixo ou a campsis!). Para uma mistura sublime de flores e fragrâncias, experimente as madressilvas.
  • Se for um principiante, o cipreste-calvo, ou qualquer tipo de junípero, é uma excelente escolha porque, para além de ser de fácil trato, é linda, especialmente no Outono.

O melhor método

Um bonsai pode ser criado com recurso aos mais variados métodos, até atingir o seu tamanho ideal, que pode variar entre 5 centímetros e um metro de altura. O objectivo é conseguir uma réplica em ponto pequeno da árvore ou planta que inicialmente escolheu. Os diferentes processos possíveis incluem:

  • A partir de… sementes
    Esta técnica japonesa chamada “misho” impõe que se crie o bonsai a partir das sementes da árvore ou planta desejada. Para além de muito económico, a outra vantagem é que pode começar a “moldar” o seu bonsai desde o primeiro rebento. No entanto, este é um método extremamente moroso e aquele que mais trabalho exige, ou seja, terá que esperar algum tempo até ver um resultado final ou quase final.
  • A partir de… enxertos
    Mais rápido que as sementes, o recurso aos enxertos, ou o método de “sashiki”, é um processo que deve ser iniciado na Primavera.
  • A partir da… natureza
    O método “yamadori” implica retirar da própria natureza uma árvore já plantada, ou seja, cavar uma planta ou outra espécie para depois adaptá-la a um vaso bonsai, com recurso às práticas da modalidade. Tal como o processo anterior, também este deve ser encetado nos primeiros dias primaveris.
  • A partir de… um viveiro
    Escolha a espécie que pretende transformar em bonsai a partir de um lote de reprodução em viveiro. As mais-valias são muitas: normalmente a árvore já chega às suas mãos com um bom formato, que pode ser trabalhado eficientemente e de forma a obter o seu bonsai em pouco tempo. O único senão é que provavelmente terá de eliminar alguns ramos, o que deixará marcas que podem demorar a “cicatrizar”.
  • A partir de… uma loja
  • Uma das formas mais simples e baratas de adquirir o seu primeiro bonsai é numa loja. Existem kits para principiantes, o que torna a experiência imediata, ou seja, apenas tem de se concentrar em tratar do seu bonsai e torná-lo numa verdadeira obra de arte!

Modelos: top 6!

Agora que decidiu qual a espécie que quer transformar num bonsai, e antes de começar a podar, corta e aramar, há que escolher a forma ou feitio que quer dar à sua miniatura. É aqui que entra a sua criatividade e expressão artística. Embora não existam formas certas ou erradas de moldar um bonsai, a longa tradição que acompanha esta arte já estabeleceu alguns estilos que depressa se tornaram os mais populares. Eis algumas:

  • Estilo Direito & Formal (“Chokan”*) Por ser a forma mais básica de um bonsai, é aquela que se recomenda aos principiantes. Devido às suas proporções equilibradas – tronco recto, características arredondadas, ramos que vão abrindo de cima para baixo, sendo mais compridos na base para criar um efeito horizontal muito agradável – é de fácil manutenção.
  • Estilo Direito & Informal (“Moyogi”) Apesar de muito semelhante ao estilo direito e formal, principalmente porque o topo do bonsai também está posicionado sobre a base do tronco, este estilo permite algumas curvas, com ramos extendidos nas mesmas direcções. O resultado é um efeito dinâmico e de movimento.
  • Estilo Inclinado (“Fukinagashi”) Tal como o próprio nome indica, o bonsai está inclinado para um lado, enquanto o ramo mais próximo da base está voltado para a direcção oposta. Existem três ângulos possíveis para este modelo: uma inclinação ligeira, uma inclinação que varia entre os 30 e os 45 graus ou uma inclinação acentuada. O aspecto geral é uma árvore que parece ter sido fustigada por ventos ou uma forte tempestade.
  • Estilo Cascata (“Kengai”) Neste modelo, o ramo principal do bonsai, ou até mesmo o tronco, está adestrado para crescer verticalmente, para depois ser direcionado para baixo. A apresentação final é um bonsai “descaído”, abaixo do bordo do vaso, o que lhe confere o ar de uma árvore de montanha que suporta condições climatéricas adversas como a neve ou o vento forte.
  • Estilo Semi-Cascata (“Han-kengai”) Uma derivação do modelo anterior, neste bonsai apenas um dos ramos (normalmente o mais baixo) encontra-se abaixo do bordo do vaso. O tronco mantém-se vertical, com uma ligeira inclinação.
  • Estilo Alongado (“Neagari”) Formal ou informal, este bonsai tem o tronco recto com ramos alongados, estendendo-se, horizontalmente, para além do próprio vaso. O destaque vai, porém, para as raízes expostas, que conferem um ar de solidez e de resistência às inundações ou erosões do solo que parecem ter colocado as suas raízes a nu.

Agora que escolheu uma árvore que lhe agrada, o local onde a vai colocar, a forma que lhe vai querer dar e o método de crescimento a que vai recorrer, só lhe resta arregaçar as mangas e… divirtir-se! Aprenda tudo o que puder sobre esta magnífica arte e dedique-se ao seu bonsai, tornando-o numa miniatura perfeita. Missão cumprida!

*Nome em Japonês. 

A sua votação: 
Average: 4.6 (96 votos)